Atendimento ao cliente
(47) 3275-2755
(47) 9283-3160

Sexagem fetal: como funciona o exame laboratorial?

21/10/2020

Um dos fatores que mais causam ansiedade nas gestantes é descobrir qual é o sexo do bebê. E graças aos avanços da ciência, é possível obter essa resposta com bastante antecedência – antes mesmo de realizar o primeiro ultrassom. Estamos falando do exame de sexagem fetal, uma maneira pouco invasiva e com precisão de 99% já a partir da 8ª semana completa de gestação.

Cada vez mais procurado pelas mães, o exame de sexagem fetal é seguro, confortável e confiável. Porém, por ser relativamente novo, muitas gestantes ainda têm muitas dúvidas sobre ele. Por isso, trouxemos aqui tudo o que você precisa saber antes de fazer seu exame.


O que é sexagem fetal?

Sexagem fetal é um exame laboratorial que permite que você descubra o sexo do bebê ainda nas primeiras semanas de gestação. Além de permitir um resultado com antecedência, o exame também tem precisão superior quando comparado ao ultrassom. O ultrassom oferece precisão de 72% a partir da 11ª semana de gestação, já o exame de sangue oferece precisão de 99% a partir da 8ª semana completa de gestação.



Como funciona o exame de sexagem fetal?

No exame de sexagem fetal técnicas moleculares de última geração permitem determinar com segurança o sexo do feto, pesquisando no sangue da mãe a presença do cromossomo Y – presente apenas no sexo masculino.

Através da análise dos fragmentos de DNA fetal presentes no plasma sanguíneo materno coletado é possível detectar a presença ou ausência do marcador genético SRY, que está presente apenas no cromossomo Y. Identificada a presença do cromossomo Y é possível afirmar que o feto em desenvolvimento é do sexo masculino. Da mesma forma, a ausência do cromossomo Y aponta a presença de um bebê do sexo feminino.

Com o desenvolvimento da gestação, os fragmentos de DNA fetal tendem a aumentar; sendo assim, quanto mais a gestação avança maior é a assertividade do resultado. Por isso a 10ª semana é a ideal para a realização do exame, que é quando o material genético atinge sua concentração máxima. Entretanto, a partir da 8ª semana completa de gestação, já é possível alcançar precisão superior a 99%.

É importante ressaltar que a sexagem fetal não consegue identificar se a gestação é múltipla. Ou seja, não é possível determinar a quantidade de bebês (gêmeos, trigêmeos...). Além disso, em casos de gestação gemelar bivitelina (onde há formação de duas placentas), o resultado obtido será parcial, pois não há como identificar o sexo dos dois bebês.



Como é a coleta de sangue?

Para a realização do exame não é necessário pedido médico. O teste é simples como qualquer outro exame de sangue, com a diferença de não exigir jejum ou qualquer outro preparo.

O único cuidado a ser tomado é caso a gestante tenha realizado alguma transfusão de sangue recentemente. Nesse caso é indicado que a mãe aguarde um mês para realizar a sexagem fetal, pois o sangue recebido pode ter vindo de um homem. Dessa forma, existe a possibilidade de haver presença do cromossomo Y no sague dela, o que geraria um resultado falso.

Agora que você já sabe como funciona, pode realizar seu exame de sexagem fetal com mais segurança e confiança. Conte com a experiência de mais de 30 anos do Laboratório Fleming para fazer essa importante e marcante descoberta!